Rádio CCBRádio CCB
arrow_drop_down
Permanecei, pois, em Jerusalém.

Permanecei, pois, em Jerusalém.

Um dia os discípulos ouviram uma ordem de Jesus dizendo: “Permanecei, pois, em Jerusalém.”

 

Não, não era porque havia uma peste que assolava fora daquela cidade. Não era porque havia um problema sanitário sobre as nações, uma pandemia, como esta que estamos atravessamos.

 

Por outro lado, é fato que as nações estavam numa situação pior do que se estivessem mergulhadas numa pandemia. Elas viviam no desconhecimento do evangelho de Cristo e dele precisavam ouvir.

 

Não obstante isto, a ordem de Jesus aos discípulos foi que permanecessem em Jerusalém.

 

Agora, se os discípulos tomassem esta ordem sem ouvir tudo o que Jesus lhes dissera... seria grande a possibilidade de morrerem lá em Jerusalém, pois no ano 70 a cidade foi destruída pelos romanos. Isto, se estivessem vivos até aquele ano.

 

O “permanecei, pois, na cidade” tinha um prazo de duração.

“Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder.” Luc 24:49

 

O tempo de permanência na cidade: “até que do alto sejais revestidos de poder.”

 

Ora, depois disto, poderiam partir. Não, não somente poderiam, eles deveriam.

 

Vejam uma outra ordem do Senhor: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” Mat.28.19, 20

 

E qual seria o raio de ação dos discípulos?


“mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” At.1.8

 

O Senhor prometeu estar com os discípulos até a consumação do século e eles deveriam ser testemunhas até aos confins da terra.

 

E quando o evangelho do reino for pregado por todo o mundo, para testemunho a todas as nações, virá o fim.

Como discípulos de Jesus, que Ele nos dê a graça de participarmos desta tarefa que antecede a sua vinda.


Moisés Suriba.